Governo eleva limites de crédito para pecuária leiteira

jun 10, 2013   //   de admin   //   Blog, Mercado, Notícias  //  Nenhum Comentário

O governo federal elevou os limites de financiamento da pecuária leiteira na safra 2013/14. No caso do crédito para reposição do plantel o valor passa de R$ 3,5 mil para 4,5 mil por matriz. O teto do valor financiado por criador, que era de R$ 150 mil, passa para R$ 200 mil. O prazo de pagamento dos investimentos é de até 10 anos, sendo três anos de carência. A linha de crédito faz parte do Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (Moderagro), destinada ao financiamento da reposição de matrizes que comprovadamente tenham doenças como brucelose e tuberculose.

O aumento dos limites foi anunciado nesta quinta-feira, 6, pelo ministro da Agricultura, Antônio Andrade, durante o XI Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados, que está sendo realizado em Natal (RN). O governo também aumentou o limite do crédito de custeio da pecuária leiteira, que passa de R$ 800 mil para R$ 1 milhão por criador. As taxas permanecem em 5,5% ao ano.

Antônio Andrade lembrou que em relação ao crédito para investimento, a pecuária leiteira poderá ter acesso a linha de financiamento do recém-lançado programa Inova Agro, que tem o objetivo de impulsionar a produtividade e a competitividade do agronegócio brasileiro por meio da inovação tecnológica. O criador poderá contratar até R$ 1 milhão a taxas de juros de 3,5% ao ano. ‘O governo federal vai financiar melhorias no padrão tecnológico das propriedades rurais, como a automação da ordenha’, explicou o ministro.

No encontro com os produtores nordestinos, o ministro lembrou que várias medidas foram adotadas pelo governo federal para atender a região, como a remoção até agora de 500 mil toneladas de milho do Centro-Oeste para venda em balcão a preços subsidiados; a proposta regionalizada do Plano Agrícola e Pecuária para o semiárido, a suspensão da execução das dívidas dos agricultores junto aos bancos; e a autorização por três anos para que indústrias sob fiscalização federal possam destinar 35% da capacidade total de produção para a reconstituição de leite em pó.

As informações são da Agência Brasil , adaptadas pela Equipe MilkPoint.

Deixe um comentário

CAPTCHA Image

Reload Image

Assine nossa Newsletter

Arquivos