Resultado do Ranking dos maiores laticínios do Brasil

mai 7, 2015   //   de Leite Brasil   //   Blog, Blog, Gestão, Mercado, Notícias  //  Nenhum Comentário

Foi divulgado nessa quinta-feira (30/04) pela Leite Brasil o resultado do Ranking dos maiores laticínios do Brasil. O Ranking dessa vez mostrou as 13 maiores empresas do setor (no levantamento anterior, figuraram 12 empresas), que tiveram um crescimento de 8,9% na captação de leite, somando um total de 9,4 bilhões de litros. Se considerarmos somente as 12 primeiras, para que a comparação dos dados seja possível, o crescimento reportado foi de 5,9%; um pouco acima do aumento de 5% na captação formal de leite que ocorreu em 2014.

A estimativa da capacidade instalada de processamento de leite das empresas do ranking 2014 foi de 14.219.087 mil litros ao ano, ou seja, os 13 maiores laticínios do Brasil usaram cerca de 66% da sua capacidade. Em 2013, a capacidade utilizada foi de 70,6%, o que demonstra que houve maior ociosidade no ano passado.

A produção diária do produtor médio destas empresas cresceu 1,1% – o crescimento foi bem menos vigoroso que no Ranking anterior (7,7%). A média de produção por produtor foi de 314 litros/dia contra 311 do levantamento anterior. Entretanto, o número de produtores fornecedores de 2013 para 2014 aumentou quase 10%.

A DPA (joint venture entre Nestlé e Fonterra) manteve a primeira colocação no Ranking, apesar de ter tido um decréscimo de 1,6% em relação a 2013, captando um total 2 bilhões de litros. No ranking anterior, havia apresentado um aumento de 7,7% na captação em comparação a 2012. Em 2014, a joint venture foi desfeita, mas o dado ainda leva em conta a captação de Nestlé e DPA como um só.

No segundo lugar, a BRF melhorou sua situação em relação ao último ranking: de 2012 para 2013 teve uma variação de -10,4%, já de 2013 para 2014 sua variação foi positiva (3,4%), tendo captado 1.424.626.000 litros em 2014. A divisão de lácteos da BRF foi vendida para a francesa Lactalis em 2014. Recentemente, o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a transação, que envolveu R$1,8 bilhão.

A Itambé, Laticínios Bela Vista e Embaré mantiveram as mesmas posições do ranking anterior: 3º, 4º e 6º lugar, respectivamente. Laticínios Bela Vista teve o segundo maior crescimento de 2013 para 2014: 24,6%, passando de 1 bilhão de litros recebidos no ano passado.

O 5º colocado, união das cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal apresentou o crescimento mais vigoroso: 39,6%, passando de 548 milhões de litros em 2013 para quase 766 milhões de litros captados em 2014. Em 2013 a Capal não foi contabilizada no levantamento.

A Aurora não havia informado o volume no ranking anterior, figurando agora em 7º lugar.

Dentre as 13 empresas do ranking, 5 são cooperativas (Castrolanda & Cia ; Aurora; Confepar; Centroleite e Frimesa), 6 são empresas nacionais (BRF; Itambé, Laticínios Bela Vista; Embaré; Jussara e Vigor) e 2 são multinacionais estrangeiras (DPA, que era a joint venture entre Fonterra e Nestlé; e Danone).

Abaixo é possível conferir o Ranking dos maiores laticínios do Brasil na íntegra.

 

(1) Classificação base recepção (produtores + terceiros) no ano de 2014
(2) Volume das empresas do Grupo Nestlé/DPA
(3) O total de terceiros não inclui o leite recebido de participantes do ranking devido a duplicidade
(4) As três cooperativas praticam um modelo de intercooperação no segmento de lácteos

Fonte: LEITE BRASIL, CNA, OCB, CBCL, VIVA LÁCTEOS e EMBRAPA/Gado de Leite

*A Italac não figurou no Ranking Leite Brasil desse ano, embora o volume processado pela empresa muito possivelmente a colocaria entre os maiores produtores.

Equipe MilkPoint, com informações da Leite Brasil.

Deixe um comentário

CAPTCHA Image

Reload Image

Assine nossa Newsletter

Arquivos