Navegando em artigos com "Blog"

Promotoria denuncia 12 pessoas sob acusação de fraudar leite

mai 21, 2013   //   de admin   //   Blog, Blog, Mercado, Notícias  //  Nenhum Comentário

Doze pessoas foram denunciadas hoje pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul sob acusação de participação em um esquema de adulteração de leite, de dezembro de 2012 a maio de 2013.

Os acusados fazem parte do núcleo de Ibirubá (RS) identificado pela Operação Leite Compen$ado, desencadeada no último dia 8. As acusações são de formação de quadrilha, adulteração de produto alimentício destinado a consumo e lavagem de dinheiro.

Dentre os denunciados, seis estão detidos no Presídio Estadual de Espumoso desde o dia em que a ação começou. Outras duas pessoas foram ouvidas naquele mesmo dia e liberadas em seguida. Não há previsão de pedidos de prisão para os acusados que estão em liberdade, segundo a Promotoria.

Foi a segunda denúncia apresentada em decorrência da investigação. Ontem, outras duas pessoas foram denunciadas por adulteração de produto alimentício destinado a consumo no núcleo de Guaporé (RS).

Operação
A operação Leite Compen$ado investiga um esquema de adulteração de leite no Rio Grande do Sul.

O leite tinha o volume alterado com uma mistura de água e ureia (que contém formol, substância cancerígena). Transportadores do produto, que levam o leite dos produtores às indústrias de processamento, eram os responsáveis pela adulteração.

Lotes de quatro marcas (Latvida, Italac, Mu-Mu e Líder) foram retirados de circulação. As quatro empresas informaram que já retiraram de circulação os lotes recomendados pelo Ministério da Agricultura e colocaram-se à disposição dos órgãos que coordenam a operação. Elas negam envolvimento no esquema.

A indústria VRS, fabricante do leite Latvida, já teve uma audiência com o Ministério Público do RS na terça-feira (14), para dar início à negociação de um possível TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). As outras empresas serão ouvidas nos próximos dias, segundo a Promotoria.

Veja aqui os lotes retirados do mercado:

Italac Integral (Lotes L05KM3, L13KM3, L18KM3, L22KM4 e L23KM1)

Italac Semidesnatado (L12KM1),

Líder UHT Integral (Lote TAP1MB – Produzido em 17/12/2012 e com validade até 17/04/2013),

Mumu UHT Integral (Lote 3ARC),

Latvida UHT Desnatado (com fabricação em 16 de fevereiro de 2013 e validade até 16 de junho de 2013).

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/noticias/promotoria-denuncia-12-pessoas-sob-acusacao-de-fraudar-leite_182565/

Preço do leite ao produtor no Brasil é o mais alto

mai 18, 2013   //   de admin   //   Blog, Blog, Mercado, Preços  //  Nenhum Comentário

Em tempos de alta dos preços dos lácteos no mundo, o Brasil tornou-se o país com o maior valor em dólar pago ao produtor de leite. À primeira vista, esse poderia ser um motivo de comemoração pelos produtores brasileiros. No entanto, o preço mais alto no país é resultado, em grande parte, da ineficiência no campo, dos custos logísticos elevados e do câmbio valorizado.

É lógico que os preços internacionais em ascensão, uma decorrência da seca na Nova Zelândia – o maior exportador mundial de lácteos -, também exercem influência. O preço mais alto tem outro aspecto negativo: significa menor competitividade do leite brasileiro no mercado internacional, o que torna a balança de lácteos nacional deficitária.

Compilação de preços elaborada pelo Milkpoint, consultoria especializada em lácteos, mostra que, em março passado, o produtor brasileiro recebeu US$ 0,4621 pelo quilo do leite, mais do que todos os outros grandes produtores, como Nova Zelândia, Estados Unidos, Argentina, Uruguai e Europa (ver gráficos). Os dados do Brasil são do Cepea e os demais foram levantados pela consultoria italiana CLAL, especializada em mercado de lácteos.

Um dos principais fatores que encarecem o leite brasileiro quando comparado ao de outros países produtores é a baixa produtividade dos animais em lactação. No Brasil, o rendimento é de apenas aproximadamente 4 litros de leite por animal/dia, ante cerca de 30 litros por dia nos EUA, 22 litros na Europa, 18 litros na Argentina e 15 litros na Nova Zelândia.

O presidente da Leite Brasil, Jorge Rubez, aponta a falta de especialização do rebanho como causa do baixo rendimento médio da atividade no país. “Cerca de 70% do rebanho é não especializado. É uma mistura de tatu com cobra”, brinca o dirigente. Ele afirma que, nas fazendas de leite em que o rebanho é especializado, a produtividade dos animais é semelhante à obtida nos Estados Unidos, por exemplo. Entenda-se por “rebanho especializado” para a produção leiteira bovinos das raças holandesa, girolando, jersey e pardo-suíça.

Para calcular a produtividade média, o IBGE divide a produção de leite pelo número de animais em lactação. Os últimos dados disponíveis, de 2011, mostram uma produção leiteira de 32,09 bilhões de litros para 23,23 milhões de vacas em lactação. Entre esses milhões de animais em lactação, muitos são vacas de raças de corte, não destinadas originalmente à produção de leite, portanto com baixa produtividade.

O presidente da Leite Brasil, entidade que reúne produtores, defende aportes em genética e tecnologia para mudar esse quadro de baixo rendimento na pecuária leiteira do país. A falta de especialização do rebanho também ocorre porque, muitas vezes, a pecuária leiteira não é a atividade principal e não é feita de forma profissional, acrescenta Laércio Barbosa, diretor do Laticínios Jussara.

Na avaliação de Marcelo Pereira de Carvalho, analista do Milkpoint, o modelo de pequeno produtor de leite, que predomina no Brasil, “não é sustentável”. Assim como Rubez, ele defende investimentos em tecnologia e na gestão das propriedades com vistas à profissionalização e o modelo de clusters para produção de leite. “Por que não somos competitivos no leite se somos em outras áreas e temos disponibilidade de capim, grãos e água?”, questiona.

Outra fragilidade brasileira em relação aos demais países produtores são os custos logísticos mais elevados, já que os laticínios podem estar distantes das fazendas fornecedoras de leite. “É o custo Brasil. O frete é caro, a alimentação [dos animais] é dolarizada”, diz Barbosa.

As vicissitudes não param por aí. No Brasil, o custo de manejo acaba sendo superior por conta da mão de obra. Além de maior mecanização, na Nova Zelândia e na Europa, por exemplo, é basicamente a família que trabalha na propriedade produtora de leite, lembra o empresário.

“Temos um problema de base produtiva”, diz Marcelo de Carvalho, do Milkpoint. Ele afirma que o custo de produção do leite no Brasil subiu mais que em outros produtores em decorrência de maiores custos com salários, perdas de vagas na zona rural e alta dos preços da terra por conta da disputa com a cana e os grãos.

Carvalho observa que a avaliação sobre a competitividade da produção não pode levar em conta apenas o volume de leite produzido diariamente pelos animais. A Nova Zelândia, com produção total de 19,7 bilhões de litros no ano passado, tem rendimento por animal menor que Estados Unidos e Argentina, mas o leite que produz tem teores de gordura e proteína mais altos – é “um leite mais rico”, afirma. Comparando-se com o Brasil, que tem produtividade por animal menor, a vantagem neozelandesa é ainda superior.

O analista acrescenta que nem sempre a maior produtividade por vaca significa custos mais baixos ou maior rentabilidade. “Isso depende do sistema de produção. O exemplo mais evidente é a Nova Zelândia, que mesmo com produção por vaca menor, tem custo mais baixo do que os EUA e tem quase 40% do mercado de exportação”, diz Carvalho. O que permite os custos mais baixos é o sistema de produção do país da Oceania, onde os animais são criados a pasto, com forragens de alta qualidade. Já nos EUA, que produziram 90 bilhões de litros de leite em 2012, os animais são confinados e recebem alta suplementação alimentar.

Não bastasse a ineficiência no campo, no ano passado, os produtores de leite sofreram ainda com a alta dos custos de grãos, usados na alimentação do rebanho leiteiro. Os custos mais altos dificultaram a expansão da produção, avalia Rafael Ribeiro, da Scot Consultoria. Estimativas indicam que a produção total de leite no país ficou entre 32,42 bilhões e 32,5 bilhões em 2012, crescimento de apenas 1% sobre 2011.

E, diante da baixa competitividade ante os concorrentes no mercado internacional, o Brasil continua a ampliar as importações de lácteos, deixando para trás a pretensão de se tornar um exportador de peso, cenário que parecia quase realidade há alguns anos. Em 2012, as importações de lácteos subiram 3,6%, para US$ 638 milhões, segundo o Ministério da Agricultura. O déficit na balança do segmento também cresceu: quase 5%, para US$ 518,6 milhões.

Autora: Alda do Amaral Rocha. Fonte: Valor Economico

Programa Leite Legal capacita 25 instrutores em Mato Grosso do Sul

mai 18, 2013   //   de admin   //   Blog  //  Nenhum Comentário

Com o objetivo de capacitar os técnicos que atuam junto aos produtores rurais da bovinocultura de leite em Mato Grosso do Sul, por meio do Leite Legal, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS), realiza nesta sexta-feira (17), às 8 horas, na Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Sistema Famasul), capacitação para 25 profissionais.

O programa Leite Legal foi desenvolvido pelo Senar em parceria com o Sebrae Nacional e vai capacitar 81 mil propriedades por meio de treinamento teórico com carga horária de 16 horas/aula e visitas técnicas, formando em todo Brasil 5.400 turmas. Em Mato Grosso do Sul está prevista a capacitação de 1.000 produtores entre 2013 e 2014.

Esta é a primeira etapa da capacitação, que atenderá 11 instrutores do Senar e 14 da Secretaria Estadual de Produção e Turismo (Seprotur), parceira do programa. O foco é levar aos instrutores, conhecimento sobre os novos parâmetros da Instrução Normativa 62/2011, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Instituída a partir de 1° de janeiro de 2012, a IN 62 é aplicada a produtores de leite do país e determina novos limites para Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS). Até dezembro de 2011, esses índices poderiam chegar a 750 mil/ml e a partir da nova IN, a tolerância passou a ser de até 600 mil/ml.

O treinamento será ministrado pela coordenadora do programa, Mariana Urt, pelo instrutor do Senar, Rodney Santos, e pela fiscal de agricultura do MAPA, Elizângela Longo Vendrusco.

Nesta etapa da capacitação, os técnicos receberão atualização sobre a Instrução Normativa 62 do MAPA e revisão dos procedimentos teóricos adotados, como destaca a coordenadora Mariana Urt. “É importante atualizar as informações junto aos técnicos, já que eles terão contato direto com o produtor, através da capacitação e consultoria técnica prevista no programa”, avalia.

Os instrutores também irão conhecer duas novidades que serão utilizadas este ano no programa, a caneta digital e o formulário codificado, que levarão mais segurança na transmissão e armazenamento de informações relacionadas à produção de leite no estado. “Os formulários serão individuais e terão códigos únicos, de acordo com cada propriedade. Já a caneta digital fará a leitura ótica destes formulários e guardará os dados que serão salvos posteriormente em um computador com muito mais segurança, sem a necessidade da digitação destes dados”, ressalta Mariana.

Após a fase teórica, os instrutores receberão atualização prática, com início previsto para o próximo mês.

Fonte: http://www.senarms.org.br/imprensa-relese/impresa-release.php?id=3328

17° Leilão Girolando FZD – Mais Genética, Mais Leite.

mai 6, 2013   //   de admin   //   Blog, Leilões, Mercado  //  Nenhum Comentário

O 17° Leilão Girolando FZD – Fazenda Fazendão gerou aos produtores a oportunidade de investir no melhoramento do rebanho visando aumentar a produção, e com isso fortalecer a bacia leiteira do Mato Grosso do Sul.

Termometro do Leite

O remate ofertou vacas de alta lactação e novilhas prenhes ou paridas além de reprodutores Girolando e Gir Leiteiro. O Leilão Girolando FZD – Fazenda Fazendão – Mais Genética, Mais Leite é um dos eventos tradicionais da Expogrande, em Campo Grande, MS. O remate completou sua 17ª edição no sábado, 20 de abril. Entre os convidados estiveram a Agropecuária São Marcos, DLS Pantanal ( Denilson de Souza), Faz. Água Limpa( Adão Paes Sandim), Vale da Rondinela ( Aurora Real ), além de criadores da região.

Faturamento ultrapassou R$ 200 mil na venda de 42 exemplares Girolando e Gir

Juntos, eles venderam 42 exemplares por R$ 205.340,00. Foram comercializadas 32 fêmeas à média de R$ 4.747,00 mais dois reprodutores a R$ 5.760,00. Além do Girolando, os promotores também trouxeram para a pista oito lotes Gir, dos quais cinco vacas, cotadas a R$ 6.460,00, mais três machos pelo preço médio de R$ 3.200,00. A média geral do Leilão foi de R$ 4.888,00.

Selecionadores de Genética

Selecionadores de Genética

A organização ficou a cargo da Leiloboi, com trabalhos de Aureo Rodrigues(Tico). Pagamentos em 24 parcelas.

O remate vai ao encontro ao fortalecimento da cadeia produtiva de leite no Mato Grosso do Sul. O pregão mostrou o profissionalismo dos criadores e a qualidade de seus animais.

Petrus FIV Pantanal

abr 10, 2013   //   de admin   //   Blog  //  Nenhum Comentário

Touro Gir Leiteiro. Filho de Jaguar TE do Gavião, que atualmente é 3º colocado no ranking Embrapa/ABCGIL, com PTA Leite de 511.5 kg, na FABEL UTOPIA, que é filha do Nobre da Cal e possui lactação de 5.539 kg. Petrus é irmão materno de Alquimia Pantanal, 3ª vaca da Feileite/2012.

Mais Genética, Mais Leite – Fazendão Campo Grande/MS – 20 de Abril/2013

abr 1, 2013   //   de admin   //   Blog, Genética, Girolando, Leilões  //  Nenhum Comentário

17º Leilão Girolando FZD

É com imenso prazer que convidamos para participar conosco do 17º LEILÃO GIROLANDO FZD – FAZENDÃO & CONVIDADOS, que acontecerá no dia 20 de Abril, sábado, a partir das 18:00hs durante a
75ª EXPOGRANDE/2013, no Tatersal 2 da Acrissul.

O GIROLANDO FZD – FAZENDÃO & CONVIDADOS é um evento tradicional realizado na EXPOGRANDE desde 1996.

Participarão conosco, como convidados, os associados do Núcleo Girolando de Mato Grosso do Sul:

  • Agrop.São Marcos Ltda – Faz. São Marcos – Costa Rica/MS
  • Adão Paes Sandim – Fazenda Àgua Limpa – Corguinho /MS
  • Aurora Real – Vale da Rondinela – Jaraguari/MS
  • Denilson de Souza – Faz. Cachoerinha – Terenos/MS
  • Fernando Antonio Lemos – Faz. Santa Maria – Batayporã/MS
  • Jerson Nogueira – Faz. Nogueira – Batayporã/MS
  • Waldir Junqueira de Andrade – Faz. Sant´Ana – Lins/SP

O objetivo do Leilão é disponibilizar matrizes de gado de leite e touros, com grande potencial genético. Serão oferecidos animais de excelentes linhagens e produções.
Estarão disponíveis no leilão animais das raças Girolando e Gir.

Os animais colocados a venda possuem genética conhecida e estão na sua maioria paridas ou prenhas com parto previsto para os próximos meses, sendo os produtos de Inseminação Artificial, FIV e TE.
Serão ofertadas:
• Fêmeas selecionadas ½, ¾ e ⅝
• Vacas de Alta Lactação;
• Animais de Pista ;
• Touros Girolando e Gir Leiteiro;
• Vacas e Novilhas Paridas e Prenhes;

;

O 17ª LEILÃO FZD – FAZENDÃO seguirá a seguinte programação:

SÁBADO – 20/04/2012
– A partir das 16:00 hs – Inspeção dos animais nos mangueiros com informações dos vendedores.
– A partir das 17:00 hs – Desfile dos Animais
– A partir das 18:00 hs – Início do Leilão

Faça seu cadastro antecipado com a LEILOBOI (www.leiloboi.com.br).
Fone: (67) 3342-4113.

Os animais poderão ser adquiridos através de recursos de financiamento bancário do BANCO DO BRASIL, mediante cadastro antecipado. FCO Rural, no prazo de até 06 anos com encargos de 3,53%a.a , com 15% de bônus.

Sua oportunidade é agora de adquirir um gado de alta qualidade e tradição leiteira.

Mais Genética, Mais Leite à disposição do produtor.

Certos de podermos contar com a participação e colaboração subscrevemo-nos, antecipando nossos agradecimentos.

Esperamos você.

Gilorando FZD
Fazenda Fazendão – Mais Genética, Mais Leite
Reservas e informações: (67) 3342-8742
www.leitebrasil.com.br

75ª Expogrande 2013

mar 31, 2013   //   de admin   //   Blog, Eventos, Genética, Girolando, Leilões, Notícias, Palestras, Qualidade  //  Nenhum Comentário

75º Expogrande 2013
Programação

TORNEIO LEITEIRO
De 11 a 12/04 – Entrada dos animais do Torneio Leiteiro.

De 14 a 17/04 – Torneio
Esgota dia 14/04 – às 14:00 hs
Ordenhas – 22:00 / 06:00 / 14:00 hs
Final – 17/04 – 14:00 hs (última ordenha)

Dia 16/04 – Entrada dos animais para Julgamento, Pavilhões e Leilões.

Dia 17/04 – HORA DO LEITE
Das 08:00 as 09:00 hs
Palestra : Seleção e acasalamento de matrizes leiteiras.
Palestrante: Guilherme Marquez de Rezende
Eng. Agrônomo
Especialista em Pecuária de Leite pela FAZU, REAHGRO e ABCZ
Gerente de Produto Leite Nacional da Alta Genetics
Conselheiro da Associação Brasileira de Criadores de Girolando

Das 09:00 as 10:00 hs
Palestra : Evolução Genética da Raça Girolando.
Palestrante: Dagmar A. Rezende Ferreira
Médico Veterinário
Inspetor Técnico da Associação Nacional da Raça Girolando – ETR/MS

Das 10:00 as 11:00 hs
Palestra: O Mercado do Leite no Mato Grosso do Sul.
Palestrante: Ronan R. de S. Salgueiro
Coordenador da Câmara Setorial do Leite de Mato Grosso do Sul
Vice Presidente do Núcleo Girolando MS

Das 11:00 as 12:00 hs
Palestra: Tradição com Inovação – Sistema de Ensilagem em fardos.
Palestrante: Daniela Guimarães
Diretora Administrativa da Silozam Silagens

Dia 19/04 – JULGAMENTO RANQUEADO GIROLANDO
A partir das 07:00 hs
Dia 20/04 – PREMIAÇÃO E LEILÃO
08:00 hs – Desfile dos animais premiados / Banho de Leite / Premiações
18:00 hs – 17º Leilão Fazendão e Convidados NCGMS

VALORES
Argolas
Sócio do Núcleo – R$ 50,00
Não Sócio – R$ 70,00

Taxa Inscrição Pista de Julgamento
Sócio do Núcleo – R$ 30,00
Não Sócio – R$ 50,00
* Poderão participar da pista de julgamento somente animais Livro Fechado.

Taxa Inscrição Torneio Leiteiro
Sócio do Núcleo – R$ 50,00
Não Sócio – R$ 70,00
* Poderão participar do Torneio Leiteiro animais 1/4, 1/2, 3/4 e 5/8 Livro Aberto e Fechado.

Frete
Sócio do Núcleo – 100 km rodado ( a 1,50 o km )
Não Sócio – por conta do criador

Silagem
Sócio do Núcleo – Precisamos saber a quantidade de animais para calcular o valor a ser subsidiado
Não Sócio – por conta do criador

As inscrições deverão ser feitas até o dia 10/04/2013.

Importante: Não será permitido durante a feira a armação de barracas e lonas entre os pavilhões. O dormitório dos tratadores será reformado, inclusive com instalação de ar condicionado e presença constante de guarda de segurança.

Será confeccionada uma carteirinha para cada funcionário que utilizará o dormitório, por isso solicitamos aos criadores a listagem dos funcionários que participarão da exposição.

Para se associar ao Núcleo Girolando de MS entre em contato com a Edneia nos telefones :
(67) 3342-8742 / 9906-1063.

Contamos com a colaboração e o empenho de todos para realizarmos uma bela exposição.

Vamos lotar a Expogrande de animais, criadores e representantes da raça, afim de comemorarmos juntos a grande a evolução do Girolando no estado do Mato Grosso do Sul.

Comparativos de Touros para produzir o Girolando

mar 31, 2013   //   de admin   //   Blog, Genética, Girolando, Qualidade  //  2 Comentário

 

Touro BRAXTON da SELECT SIRES DO BRASIL segue como líder mundial para TIPO
http://www.selectsires.com.br/produto.php?id=103

A SELECT SIRES segue como líder para TIPO na raça Holandês conforme a liberação das últimas provas genéticas, nos Estados Unidos. No sumário de avaliações genéticas divulgado em abril, o touro 7HO9165 BRAXTON segue como número 1 da raça entre os touros provados. 7HO9165 BRAXTON é superior em todos os compostos, como composto de úbere (+2.69), composto de pernas e pés (+3.00), composto corporal (+ 4.36) e composto leiteiro (+3.48). Conforme o gerente técnico da SELECT SIRES DO BRASIL, Felipe Escobar, as primeiras filhas de 7HO9165 BRAXTON já nasceram no Brasil e confirmam o que se encontra nos EUA, isto é, apresentam o TIPO vencedor de exposições. “7HO9165 BRAXTON é uma rara combinação de top para Tipo com PTA elevado para leite (+1.055)”, evidenciou.

Touro número 1 da raça : Picston Shottle, ou simplesmente, SHOTTLE.
http://www.abspecplan.com.br/?modulos/abs_produtos/ver:625

Um touro com muita firmeza em sua prova, com mais de 20.000 filhas provadas e mesmo assim com excelentes desvios para as características mais desejáveis em uma vaca leiteira: muita força, excelente úbere e pernas excepcionais. Em resumo, um touro que pode ser utilizado em qualquer rebanho sem muitas ressalvas. Atualmente SHOTTLE é muito utilizado como pai de touros no mundo inteiro, graças à excelente performance de seus filhos na moderna prova de genoma.

Sua linhagem MTOTO X AEROSTAR escapa um pouco das populares linhagens de DURHAM, HERSHEL e principalmente MARSHALL atualmente muito utilizadas, o que resulta em uma excelente opção sem muitas limitações de uso. Logicamente que touros como este tem um custo diferenciado, mas mesmo assim, seus produtos acabam compensando o investimento, principalmente se pensarmos em transferência de embriões ou inseminação de novilhas, as quais têm uma taxa de concepção maior que as vacas.

Touro: SHOTTLE
Pai: Carol Prelude Mtoto
Mãe: Condon Aero Sharon EX-91 35*
4-0 305 16,051kg 4.0 % G 684 kg G 3.4 P 545 kg P
Avó Materna: Condon Inspiration Sally VG87
6-1 324 11934kg 4.0 %G 479 kg G 3.2 %P 380 kg P
Bisavó Materna: Condon Commissioner Sally VG85
Empresa: ABS Pecplan – www.abspecplan.com.br
JAYVEN
7HO9441
7HO9441 STOUDER JAYVEN-ET
Registro: 7HO9441

http://www.selectsires.com.br/produto.php?id=231

Preparação e apresentação de animais de pista

mar 28, 2013   //   de admin   //   Blog, Eventos, Genética, Girolando, Notícias, Palestras  //  Nenhum Comentário

O Núcleo dos Criadores de Girolando de Mato Grosso do Sul, realizou nos dias 01,02 e 03 de março de 2013, o curso de preparação de tosquia de animais para exposição, foram utilizadas novilhas, vacas e bezerras.

O instrutor do Marcos Alves de Sousa, que ministra curso em todo o Brasil, mostrou aos produtores participantes a forma correta de tosquia do gado leiteiro e como conduzir o animal na pista e escolher os melhores animais com características leiteira para as exposições.

A correta preparação e apresentação dos animais nas exposições são essenciais para que suas qualidades fenotípicas sejam evidenciadas, contribuindo, desta forma, na obtenção de melhores resultados. O mercado de animais elite é extremamente competitivo e a busca pela valorização destes animais é fundamental para que estes sejam, posteriormente, comercializados a um alto valor.

O trabalho de preparação dos animais é iniciado anteriormente à data de realização dos eventos e leva em consideração: logística da propriedade, identificação de indivíduos potenciais, instalações e infraestrutura, categorias animais, preparação dos animais, doma racional, mão-de-obra, manejo alimentar, manejo reprodutivo e estudo de mercado. Por isso, neste curso foi discutido sobre mercado, manejo e apartação direcionados para a exposição, bem como as etapas para preparação e apresentação dos animais. Foi demonstrado as características morfológicas desejáveis nos animais que compõem um time de pista e qualificaremos profissionais interessados neste mercado, denominado “elite”.

Uma nova alternativa para fazer silagem na sua propriedade

mar 28, 2013   //   de admin   //   Blog, Gestão, Notícias, Qualidade  //  2 Comentário

“SILAGE EXPRESS” Prestação de serviços de Ensilagem em Fardos

Neste sistema , da colheita à ensilagem em fardos, os serviços são prestados por profissionais qualificados e equipamentos de alta tecnologia, proporcionando ao criador uma forma de armazenamento prática , onde o aproveitamento da silagem é total, além da manutenção da estabilidade aeróbica , redução de perda de matéria seca e excelente fermentação láctica .

Como resultado final: A MÁXIMA NUTRIÇÃO PARA O SEU REBANHO PRODUZIR MAIS.

Prepare-se para o período da seca! Ainda temos disponibilidade para os meses de abril e maio/2013.
(67) 3028-7911 / 9266-3740

Carta Leite – Mercado de leite: Panorama no primeiro trimestre de 2013 e perspectivas

mar 28, 2013   //   de admin   //   Blog, Mercado, Preços  //  Nenhum Comentário

O pico de produção de leite nesta temporada foi registrado em dezembro de 2012. De lá para cá, a oferta está diminuindo nas principais bacias leiteiras.

Segundo o Índice Scot de Captação de Leite, considerando a média nacional, em janeiro, a produção diminuiu 2,4%, frente a dezembro do ano passado. Em fevereiro, os dados parciais apontam para recuo de 3,3% em relação a janeiro.

A concorrência entre os laticínios deu sustentação ao mercado.

No pagamento de fevereiro, referente ao leite entregue em janeiro, o preço ao produtor subiu. Considerando a média nacional, o produtor recebeu R$0,841/l, uma alta de 1,4% em relação ao pagamento anterior. Veja a figura 1.

O preço subiu também no mercado spot e no mercado atacadista de lácteos.

Além da queda na captação, o fim das férias marca a retomada da demanda por lácteos e dá sustentação às cotações.

Para o pagamento de março, 56,0% dos laticínios pesquisados pela Scot Consultoria acreditam em manutenção dos preços e 26,0% acreditam em alta.

O cenário é altista em curto e médio prazos. Outros fatores devem contribuir para o desenho desse quadro, como por exemplo, as recentes altas dos preços dos lácteos no mercado internacional.

No leilão da Fonterra, realizado em 5 de março, o preço médio, considerando todos os produtos lácteos negociados, subiu 10,4%, fechando em US$4.216,00 por tonelada. Foi a sexta alta consecutiva.

O preço do leite em pó integral foi o que mais subiu. Uma alta de 18,0% em relação ao leilão anterior. O preço médio ficou em US$4.298,00 por tonelada (figura 2).

As altas estão fundamentadas na seca que aflige a Nova Zelândia, cuja consequência foi a queda da produção de leite e derivados do país. A Nova Zelândia é a maior exportadora mundial.Em algumas regiões da Nova Zelândia, a produção caiu entre 15% e 20% em fevereiro, segundo informações do governo neozelandês.

Considerações finais

A perspectiva é que com a captação de leite em queda o mercado ganhe força.

A alta de preços dos lácteos no mercado internacional deve impactar negativamente nas importações de lácteos feitas pelo Brasil, o que é favorável para o mercado interno.

Do lado das exportações brasileiras, não são esperadas mudanças significativas em curto e médio prazo. Apesar da recuperação dos preços lá fora, questões como o câmbio e mercado restrito inibem os embarques brasileiros.

Caso a situação na Oceania se agrave e se estenda, o Brasil poderá exportar mais, como foi em 2007 e 2008.

Colaborou Rafael Ribeiro pesquisadora Scot Consultoria.

Fonte: http://www.scotconsultoria.com.br/noticias/cartas/29340/carta-leite—mercado-de-leite:-panorama-no-primeiro-trimestre-de-2013-e-perspectivas.htm

Capacitação do Leite Legal vai reunir representantes de 26 estados

mar 28, 2013   //   de admin   //   Blog, Mercado, Notícias, Qualidade  //  Nenhum Comentário


A primeira capacitação do Leite Legal – Programa Produção de Leite de Qualidade, uma parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e do Sebrae Nacional, vai contar com a participação de dois representantes de 26 estados. O treinamento começa nesta segunda-feira, 25/03, na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília.

Destinado a gestores e multiplicadores, o curso terá 16 horas de duração e vai mostrar, entre outros conteúdos, como o programa funciona, os materiais que devem ser utilizados e como os conhecimentos serão repassados para os produtores. Também será feito um nivelamento técnico dos instrutores em relação à Instrução Normativa nº 62/2011 – que define novos padrões de qualidade para o leite.

Segundo a coordenadora da Área de Projetos e Programas Nacionais do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS), Patrícia Machado, a parte administrativa do Leite Legal é outro tema previsto na programação. Os participantes receberão orientações sobre como os recursos serão repassados e de que forma eles deverão prestar contas.

“Essa á e primeira ação do projeto. Vamos preparar as regionais para que elas possam se estruturar e colocar a iniciativa em prática. A nossa expectativa é que a partir de maio os técnicos já possam ir a campo”, declara ela.

O Leite Legal – Programa Produção de Leite de Qualidade vai capacitar produtores rurais com foco na produção do leite dentro dos novos parâmetros para Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS) estabelecidos pela IN 62. Num período de dois anos, o SENAR vai capacitar 81 mil propriedades por meio de treinamento teórico com carga horária de 16 horas/aula e visitas técnicas, formando em todo Brasil 5.400 turmas.

Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4141/4128
www.canaldoprodutor.com.br

Páginas:«1234567...12»

Assine nossa Newsletter

Arquivos